Preocupação demais

Voce se preocupa demais? A ponto de causar muito desconforto ou não deixar você em paz? É algo que suga suas energias enquanto poderia estar fazendo outras coisas? Você pode estar sofrendo de ansiedade generalizada! E o que é ansiedade generalizada?

É importante compreendermos o que é ansiedade, em primeiro lugar, para depois passarmos a generalizada.

Ansiedade antes de mais nada é algo natural, trata-se de uma sensação de origem biológica que antecede momentos de perigo, que podem ser reais ou imaginários, mudanças e novas experiências, funciona como um alerta que permite ao ser humano se preparar para uma reação diante do desconhecido. Ela só é considerada uma patologia quando passa a atrapalhar a vida das pessoas. Já a ansiedade generalizada consiste em preocupações e ansiedade excessiva acerca de uma variedade de atividades e de acontecimentos, são diárias e tomam muito tempo do dia, causando intenso desconforto. principalmente pelas dificuldades em controlar os pensamentos, o que acaba por gerar prejuízos sociais e profissionais.

É frequente em cerca de 3 a 5 % dos adultos , sendo que as mulheres podem desenvolver mais facilmente esse tipo de ansiedade, mas os homens sofrem bastante com isso, sobretudo porque demoram mais a buscar ajuda.

Geralmente os primeiros sinais surgem na infância ou na adolescência, mas pode apresentar-se em qualquer idade, podendo persistir por muitos anos, se intensificando em momentos de estresse. Esses pensamentos e preocupações podem girar em torno de coisas reais, doenças, problemas de trabalho ou no casamento ou assuntos mais subjetivos, como morte, medo de perder pessoas, autoavaliações constantes.

Inquietação, nervos à flor da pele, fadiga constante, tensão muscular, dificuldades para dormir ou sono não-reparador, irritabilidade, falta de concentração também são sintomas que as pessoas com esse tipo de ansiedade sentem frequentemente.

Note que essa perturbação ou incomôdo não se deve a efeitos ou reações frente a medicamentos ou condições fisiológicas, como doenças por exemplo.

A indicação de tratamento é a combinação de tratamento medicamentoso e psicoterapia, controlando os sintomas, trabalhando na compreensão e na resolução de conflitos psicológicos internos. As técnicas de relaxamento também podem ajudar.

O importante é buscar ajuda, se ajudar e estar disposto a buscar mudanças cognitivas e comportamentais, o que muitas vezes é difícil de fazer sozinho, mas tenha consciência de que não precisa viver assim pra sempre.

Invista em você!