Fernão Capelo Gaivota (1973)

O filme Fernão Capelo Gaivota foi baseado no livro de mesmo nome de Richard Bach e trata da história de Fernão, uma gaivota que sonhava em ser mais.

As gaivotas, normalmente, não voam mais que 30 metros de altura, são aves litorâneas e vivem para comer e comem peixes e o que encontram em meio a pescadores. Fernão não obteve apoio do seu bando e dos seus pais e estava cada vez mais solitário, todos o aconselhavam a se conformar com o que se esperava da vida de uma gaivota, pois era o que ele era: uma simples gaivota. Apesar de ter tentado se conformar, seu desejo de liberdade era maior e por fim foi expulso do seu bando.

Depois de conhecer lugares inimagináveis e viver experiências indescritíveis, sofrendo as consequências de sua escolha por liberdade, ele encontra outros que ousaram sonhar assim como ele e descobre que o caminho para ser livre não necessariamente precisa ser solitário, que pode compartilhar seus aprendizados com aqueles que como ele, desejam mais.

Faz uma viagem de volta às suas origens e compreende qual sua missão: ensinar aos que desejarem aprender e assim contribuir para todos, mesmo aqueles que ainda não desejam a liberdade. Richard dedica sua obra “ao verdadeiro Fernão Capelo Gaivota que vive em todos nós”.

A história de Fernão Capelo Gaivota é a história da descoberta da própria identidade, da liberdade do ser em meio a tantas convenções sociais, culturais e faz muito sentido para o processo de mudança, porque por muitas vezes é necessário se libertar das limitações impostas pelo meio, fazendo uma volta à própria essência, reconhecendo o amor incondicional que deve se ter por si mesmo, permitindo amar aos outros, apesar de suas limitações.