Escolha profissional

Quando chegamos no momento da escolha profissional muitos fatores interferem, e um dos principais é a recompensa financeira do nosso trabalho, como bons capitalistas acreditamos que tudo tem um preço, um valor. E tem! Todas as nossas escolhas, certas ou erradas, tem um preço, que pode ser alto ou baixo, depende em que as baseamos.

Vocação significa chamado, aptidão e se refere a fatores internos do ser humano. Estamos aptos, dispostos a alguma coisa em nossa vida que nos dará um resultado interno e/ou externo. Falando da nossa vocação profissional, não podemos deixar de pensar no quanto nos conhecemos para a reconhecermos, pois como saberemos a que viemos, se não sabemos quem somos, do que gostamos, do que não gostamos, que sonhos temos, do que nos importa nesta vida?

Algumas pessoas podem escolher suas futuras profissões, enquanto outras serão levadas pelas necessidades financeiras de sobrevivência. Normalmente aqueles que escolhem, o fazem na adolescência ou início da vida adulta, momento de muitas decisões, o que gera mais insegurança.

Pensemos, então! Nossa profissão reflete quem somos e o que temos a oferecer da nossa singularidade, ou seja, o modo como fazemos as coisas. E quando permitimos essa expressão única, alcançamos a realização profissional, que nada mais é que a realização pessoal no nosso trabalho.

Nesse momento é importante também conhecer o mercado de trabalho, as áreas de atuação, conversar com profissionais da área para reforçar nossas decisões ou desmascarar nossas idealizações. Alguns se utilizam de processos de orientação vocacional, através de instrumentos psicológicos, espaço para reflexão e autoconhecimento, além de orientações para uma escolha mais acertada. Tudo vale nesse momento!

E lembre-se não existem dois profissionais iguais, porque cada um colocará um pouco de si e assim conquistará seu espaço.

Invista em você!