Erros: por que não cometê-los?

Sempre que pensamos em erros, a conotação que damos é negativa e até de incompetência, mas buscando alguns dos significados da palavra errar, em nenhum momento, apareceram palavras pejorativas que nos levem a tamanho peso.

Vamos ver alguns dos significados no dicionário: cometer erro; não acertar; enganar-se; cair em culpa e o meu preferido, não atingir o alvo. Como em muitas coisas em nossas vidas, quem dá o peso, o sentido é a gente mesmo, transformando algo simples em complexo, algo comum em incomum e algo neutro e natural em algo ruim e anormal.

Já dizia Jesus: “Quem não tem pecados (erros) atire a primeira pedra." (Jo 8:7) Prefiro adotar o significado de errar como não atingir o alvo. Alvo esse que ou nos colocamos ou nos colocaram, mas que podemos ao corrigir nossa trajetória acertar a qualquer momento.

O errar é talvez um dos atos mais comuns em nossa vida e que por incrível que pareça, algo que pode contribuir muito para nosso aprendizado e crescimento. É claro, que não estou defendendo que o erro seja algo proposital e gratuito, pois “Não há coisa mais prejudicial a uma nova verdade que um velho erro” (Goethe).

A reflexão é justamente que para aprender com nossos erros e não mais cometê-los, por vezes é preciso cometê-los e assim lidando com suas consequências, aprendermos outros caminhos e outros jeitos. Sim, para que serve um erro? Para aprender que ao cometê-los temos sempre mais uma chance de aprender a não cometê-lo novamente.

Aceite, aprenda, corrija e supere seus erros e assim será apenas mais um humano na eterna busca da perfeição, mas sem a culpa de nunca chegar lá.

Invista em você!